A Travellerspoint blog

O fim de uma aventura inesquecível

10 meses dando a volta ao mundo

sunny 45 °F

Nove de Fevereiro de 2010, o primeiro dia do resto da minha vida, o primeiro vôo da nossa jornada de volta ao mundo que duraria 10 meses, ansiosos e com os corações abertos para receber o que o mundo tinha a nos oferecer. Mal sabíamos que o nosso peito seria tão pequeno para comportar toda a beleza, doçura, honestidade, compaixão e solidariedade das pessoas, mal sabíamos que teríamos que conter as lágrimas e o sentimento de impotência ao ver toda a dor e as tragédias do mundo. Hoje 23 de Novembro de 2010, ao desembarcar do avião, depois de um longo dia de viagem de volta, digo que tudo valeu pena, que nada nessa vida havia me dado mais prazer em estar viva, que tudo que vivenciamos nos enriqueceu profundamente como pessoas e por fim que somos pessoas diferentes do que éramos antes de partir. 76.000 quilômetros viajados, 10 meses na Estrada, 25 países, 130 cidades, 110 camas dormidas, 11 meios de transporte utilizados, uma aventura inesquecível com o amor da minha vida...a gente deu a volta ao mundo!

February 9th, 2010 - The departure!

February 9th, 2010 - The departure!

As lembranças dessa viagem sempre irão ficar marcadas na minha memória, desde o primeiro pôr-do-sol em Fiji, as paisagens gloriosas da Nova Zelândia, as aventuras a bordo de “campi” na Austrália, os majestosos templos de Angkor contrastados com o calor escaldante e os olhos curiosos das crianças do Camboja, o sabor intoxicante da comida Vietnamita, a pureza e tranqüilidade do Laos, as ilhas e o curry da Tailândia. Também dos canyons do deserto da Jordânia, da alma, das cores e sabores de Jerusalém em Israel, a beleza inigualável das ilhas gregas, das paisagens dos Alpes Italianos regadas a taças de prosecco a beira de um canal em Veneza, do azul profundo das praias da Croácia, aos jardins de contos de fada na Áustria, a arquitetura Gótica da melancólica Republica Tcheca, ao estilo de vida alternativo de Berlim e a tradição da Bavária Alemã, do sorriso hospitaleiro e dos queijos Suíços, das bicicletas de Amsterdam, a diversidade de Londres e a prestatividade dos Escoceses na Inglaterra, do litoral Irlandês regado a Guiness, do romantismo de Paris adicionado à língua, os vinhos e a culinária francesa, Picasso, Gaudí, Miró, Dalí, tapas e a constante luta por independência dos Espanhóis, a riqueza cultural e arquitetônica de Portugal e para encerrar com um final feliz, a família, os amigos e o jeito brasileiro de ser.

Vanice.jpg

Essa aventura ainda parece surreal, nunca na minha vida achei que seria possível fazer parte de uma viagem dessas, que mais do que tudo foi de um aprendizado inigualável, pois nada nesse mundo vale mais do que o nosso conhecimento, algo que ninguém pode tirar da gente. Não só o conhecimento do mundo, dos povos e suas culturas, mas acima de tudo o conhecimento de si mesma como pessoa, dos nossos limites, medos e angustias. A Flavia de hoje quer viver cada dia como se fosse o ultimo, não quer mais ter medo do desconhecido, quer ser dona do seu destino. E tudo isso eu devo ao meu parceiro de aventuras, do meu lado em todas as horas, da diversão ao pânico, das descobertas as discussões, das risadas ao choro, do amor ao ódio, das duvidas as decisões, o melhor parceiro do mundo, o meu amor pra toda vida! Que essa viagem sirva de inspiração a todas as pessoas que leram o nosso blog e que viajaram com a gente pela tela dos seus computadores, que cada um de vocês saiba que viajar e necessário e que vai mudar a sua vida pra melhor. Na próxima vez que você pensar em trocar de carro ou redecorar a casa, lembre-se que existem milhares de lugares nesse mundo que você ainda não conheceu e que em cada um deles você ira vivenciar algo inusitado e aprender algo novo com a sua gente, essas lembranças serão para sempre.

Agora chegou à hora mais difícil, à volta pra casa, à volta a vida real, acordar todo dia na mesma cama, saber exatamente o cardápio do café da manhã, almoço e jantar, ver rostos familiares, andar pelas ruas sem precisar de um mapa ou de pedir informações em uma língua estrangeira, ter gavetas e armários para guardar as roupas, ter um telefone, uma televisão, um banheiro só meus...coisas que eu senti falta, mas que agora não tem muita importância, pois fazem parte de uma rotina, de uma vida que não parece ser mais minha. Agora que estou em um lugar seguro e aconchegante, vou com certeza sentir falta do caos e da incerteza dos nossos dias de mochileiros, daquela constante adrenalina correndo nas veias, da liberdade, do imprevisto, da surpresa, da felicidade em estar vivos! A realidade dói, mas é necessária , e eu tenho certeza absoluta que os nossos dias de mochileiros ainda não acabaram, porque viajar é um vicio benigno!

November 22nd, 2010 - Back home!

November 22nd, 2010 - Back home!

Want to pack your bags something small
take what you need & we disappear
without a trace, we'll be gone, gone
The moon & the stars follow the car
& then when we get to the ocean,
we're going to take a boat to the end of the world...
all the way to the end of the world…
you & me together we can do anything,
you & me together …
You & I we're not tied to the ground,
not falling but rising like, rolling around
eyes closed above the roof tops
eyes closed we're gonna spin through the stars
our arms wide as the sky, we gonna ride the blue
all the way to the end of the world,
to the end of the world…
We can always look back at what we did
always remembering you & me…
You know that you and me we could do anything!

Song by DMB

Posted by flaviaU 10:29 Archived in USA

Email this entryFacebookStumbleUpon

Table of contents

Be the first to comment on this entry.

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Enter your Travellerspoint login details below

( What's this? )

If you aren't a member of Travellerspoint yet, you can join for free.

Join Travellerspoint