A Travellerspoint blog

Flamenco, touradas e tradição...

o verdadeiro sul da Espanha e o Adeus a Europa.

sunny
View RTW - 2010 on flaviaU's travel map.

O sul da Espanha é de verdade tudo o que eu imaginava que a Espanha deveria ser, trajes de flamenco em cada esquina, arenas para touradas em todas as cidades, bares de tapas servindo sangria, siestas de 3 horas ou mais durante a tarde e uma multidão de pessoas andando nas ruas até a madrugada. A cidade de Sevilla possui uma arquitetura lidíssima, a cidade histórica foi uma das maiores que nós já vimos na viagem, historicamente ela foi ocupada pelos Mouros, que lhes deram o nome de origem e a rica arquitetura Árabe, mais tarde foi retomada pelos cristãos, os judeus também fizeram parte de sua historia, mas com a inquisição foram expulsos da cidade, juntamente com a sua cultura e arquitetura que foram derrubadas e transformadas pela Igreja Católica. A música e a dança flamenca são muito vibrantes, as touradas acontecem com freqüência e os moradores parecem sempre orgulhosos em exercer essas tradições herdadas de seus antepassados.

Inside the Secrets Room in the Palacios Nazaries

Inside the Secrets Room in the Palacios Nazaries

De Sevilla cruzamos as montanhas da região da Andaluzia, passando por varias vilas, todas no topo das montanhas com casas dos mesmos estilos e cores, ou melhor, de uma cor só, branca, por isso são chamadas de “Pueblos Blancos”, sendo a mais impressionante Ronda, um povoado que foi construído na beira de um abismo, formado por cânions e pontes que ligam a cidade antiga a cidade velha. No final do dia chegamos ao nosso destino, a cidade de Granada, onde está localizado o palácio de Alhambra, uma das obras mais extraordinárias do continente Europeu, que lhes foi deixado pelos Mouros (povo árabe originado no deserto do Saara, que conquistou a região Ibérica no século VIII, que como principais habilidades, dominaram as técnicas de captar, elevar e distribuir a água) eles construíram o local no topo da montanha para servir como forte e moradia do sultão. O local é formado de vários palácios e jardins, todos extremamente decorados em estilo árabe, com milhares de manuscritos e desenhos, que durante os séculos passou por diversas modificações devido à mudança de conquistadores e a expulsão dos árabes. Apesar de tantas mudanças, ainda existem muitas partes originais que foram mantidas e restauradas e que fazem do local uma das obras mais bonitas que eu já visitei, apesar de ter visto muitos palácios e construções antigas na Europa, eu nunca havia visto algo tão impressionante. Até chegarmos no sul, havíamos visitado vários lugares na Espanha, mas nenhum desses lugares mostrou ter orgulho de ser Espanhol, desde Barcelona até o norte da Espanha, todas as regiões possuem um sentimento muito forte de separação, de não querer fazer parte do país como um todo, de não apoiar as decisões do governo e de sempre achar que eles são os verdadeiros trabalhadores e que o resto do país se aproveita do esforço e do dinheiro deles. Depois de conversarmos com varias pessoas, começamos a entender melhor a situação do país, apesar das generalizações, cada lado tem suas razões, se olharmos para trás e ver como a Espanha foi formada, cada região possuía reinados diferentes. O país sofreu muitas influências externas, o sul que pertenceu ao norte da África e a adotou a cultura muçulmana, no norte o País Basco possuía autonomia, seu próprio reinado e sua própria língua, existem 6 dialetos falados ou reconhecidos em todo o país e mais alguns que não são considerados oficiais, cada região possui muito orgulho da sua língua e tradição, como se fossem países diferentes. A história da Espanha é fascinante e a nossa visita foi uma experiência incrível.

Outside the Palacios Nazaries

Outside the Palacios Nazaries

De Granada seguimos em direção a Madrid, a nossa ultima parada na Europa, onde vamos devolver o nosso carro e seguir viagem para o Brasil, a última parada da nossa aventura pelo mundo. Tenho saudades do tempo que estávamos na Oceania e Ásia, viajar nesses lugares é fácil comparado com a Europa, pois tudo é mais barato, quando se esta cansado da cidade a praia fica sempre perto e o clima de verão é quase sempre mais agradável, exceto no calor de 45 graus e 90% de umidade na Ásia. Tenho que admitir que já estamos exaustos, o continente Europeu é muito grande, com muitas cidades interessantes, apesar de ter passado 4 meses na Europa não conseguimos ver tudo, mas posso dizer que vi o suficiente para mudar a minha opinião sobre o mundo, vi o suficiente para nunca esquecer do conhecimento que adquiri e as pessoas que conheci. Todos os lugares que passei foram um marco na historia, todo edifício foi uma obra de arte e todos os jantares foram uma aula de gastronomia, conhecer a Europa sempre foi um sonho e agora posso dizer que é realidade.

Posted by flaviaU 20:52 Archived in Spain

Email this entryFacebookStumbleUpon

Table of contents

Be the first to comment on this entry.

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Enter your Travellerspoint login details below

( What's this? )

If you aren't a member of Travellerspoint yet, you can join for free.

Join Travellerspoint